Mãos amigas

Mãos amigas

*Lamentação, tristeza e reclamação não fazem parte da história de nossos amigos que, pelos anos de vida tornam-se mais experientes e compreensíveis. Mesmo esquecidos em um lar que não fez parte de suas memórias, tiveram importância para a história de cada comunidade e para a família, mas que com o passar do tempo, a idade avançada e a falta de tempo de outras pessoas acabam indo para os asilos, um local que para muitos parece triste.

Mas isso não é para todos. Quem conhece a realidade de asilos acaba fazendo algo para mudar a vida de quem vive nesse lar. Pensando na importância de nos humanizarmos cada vez mais com a presença do outro, nossos alunos fazem o trabalho voluntário, dedicando um dia na semana para levar e receber alegria, convivendo e partilhando experiências de vida. Nesses encontros eles jogam, cantam, fazem caminhada e, o mais importante, escutam pessoas que têm muito para falar.

Nós somos os privilegiados em poder conviver com os nossos amigos no asilo, pois, convivendo com os idosos, transformamos nosso olhar e nossa vida. Quando contribuímos para o sorriso de alguém, sorrimos verdadeiramente.

*Texto enviado pelo Colégio Santa Rosa de Lima, Escola Solidária 2005, 2007 e 2009, sobre o projeto realizado uma vez por semana no asilo Lar Menino Deus com a participação dos alunos do 3º ano do Ensino Médio.



Imprima esta notícia

Um comentário

  1. Maria Sndra de Souza /

    Como faço para ser voluntária?

Seu comentário